Artigo publicado na revista Condomínios da baixa Mogiana – Retrofit

 

 

Mas afinal, o que é Retrofit ?

A evolução do tempo deixa suas marcas e isso reflete no estilo de vida da população de cada época. Como consequência, cada período apresenta uma arquitetura característica, desenvolvida para atender às necessidades daqueles habitantes. No Brasil, as cidades estão passando por um período de desenvolvimento de novas atividades econômicas e aumento demográfico, em que espaços e estruturas arquitetônicas necessitam de refuncionalização. Observamos zonas urbanas de ruas estreitas, que anteriormente tinham baixo tráfego de veículos e atualmente possuem um aumento substancial no trânsito. Há também edifícios residenciais sendo substituídos pelos de usos comerciais e empresas de grande capital sendo instaladas em zonas de alta valorização imobiliária, demandando grandes espaços nos centros das cidades.

A necessidade de superação e transformação do presente em relação ao passado é algo inerente à natureza humana, até mesmo no âmbito arquitetônico e urbano. As antigas construções, que hoje não mais atendem às solicitações da vida moderna, envelhecem com seu entorno, o qual abandonado e sem interesse é conduzido a uma inevitável degradação.

O termo Retrofit apareceu recentemente no vocabulário da construção civil e vem sendo usado para intervenções em estruturas antigas para possibilitar a readequação e a reinserção destes edifícios à estrutura da cidade. O conceito é aplicado nos trabalhos de recuperação de edifícios no que se refere à atualização de suas instalações prediais de modo a aumentar sua vida útil.

Mas o retrofit não é uma restauração ou uma simples reforma. Na primeira, todo o imóvel passa por modificações, mantendo a arquitetura, mas renovando suas estruturas. A restauração, no entanto, é uma intervenção técnica que não moderniza o projeto, ela apenas o restitui ao estado original, baseando-se em evidências arqueológicas, pesquisa histórica e documentos antigos. Já na reforma, não existe nenhum compromisso com as características originais da edificação, ficando expostas às tendências do mercado.

Usamos o retrofit, portanto, exclusivamente para trabalhos de melhoria tecnológica dos sistemas prediais, aparentes ou embutidos, como substituição ou reparos em tubulações de água, luz, esgoto, telefonia, cabos de computação, sistemas de ar condicionado, entre outros, ou em substituição de sistemas mecânicos de circulação, como elevadores e escadas rolantes, não implicando mudanças profundas no edifício original.

Anúncios